8.4.18

Red District This Side of the Moon 42 por C.C & Mel

                                               


                                              Prólogo por Mel Kiryu – A Desilusão e o Desconstruir


              Estava no caminho do Renta Cars, indo devolver o SUV.
              Ao contrário do que costumava ser, Hagane é quem atendeu seu telefone móvel em dois toques e ouviu a voz de seu informante Genzo.
           Naquele instante estava saindo do Starbucks, nada como afogar as mágoas em café gelado.
__Sou eu, Hagane... E aí? Já voltou daquele fim de mundo?
    Estava caminhando calmamente até o estacionamento, mas a calma era só aparente. Hagane praticamente bufou antes de responder.
__Só me ligou para perguntar isso?__Sua voz soou tão atravessada quanto mordaz.__ Porra, Genzo!...
__Ãhn?... Mas, o que foi que eu disse de errado?__ Genzou inqueriu, coçando a cabeça de seu lado da linha.__ Você não ia até aquela casa de campo? Vê se não me confunde, homem!
     Hagane sentia a cabeça latejar, a voz rouca de fumante de seu informante somente agravava sua ausência de humor.

Red District This Side of the Moon 41 por C.C & Mel Kiryu


Prólogo por C.C- Paixão pelo desenho

A música que tocava no telemóvel distraía-o da paisagem em redor como era costume. Os seus pés caminhavam sabendo o percurso de cor. Afinal todos os dias era o mesmo.
Desde cedo que descobrira o gosto pelo desenho mas quando se vira envolvido com a máfia esse sonho passara para segundo plano. Passados quase dois meses de ter começado a trabalhar no Host Club, enquanto vagueava pelas ruas como naquele instante, encontrara um velho colega de escola que antes partilhara o mesmo gosto pela arte do desenho. Conversaram e Watari descobriu que para além de ter levado a sonho adiante o amigo fôra ainda mais longe. Especializara-se na arte de desenhar o corpo e abrira uma loja de tatuagens.

Hoshi wa shitte iru 15 por Rima-san & Mel Kiryu

 
   Capítulo 15  
                                      O gostar traz incertezas, a paixão o enlouquecer

                        Quase não senti o sabor da pizza.
             Isso parecia tão clichê, ficar tão inquieto a observar Katsuo comer.
             Eu ia pedir uma pizza metade vegetariana e outra metade seria a escolha dele, mas não... Ele olhou para mim e sorriu e depois mirou-se no rapaz que anotava os pedidos e disse que queríamos uma pizza média de shitake e shimeji.
      Por causa disso, depois que a pizza chegou, fiquei a observa-lo. Sei lá... Era como se ele estivesse provando um pedacinho do meu mundo. E se ele não gostasse?

Hoshi wa shitte iru 14 por Rima-san & Mel Kiryu

    

 Prólogo por Mel Kiryu
                                                Doces & Pequenas Perversões  

          Antes de qualquer coisa, fomos até o banheiro masculino do Shopping no primeiro piso.
        Lavei o rosto e as mãos e pensei em ocupar uma das partições vazias para trocar de roupa, notei que duas delas eram mais espaçosas e uma delas estava vaga.
      Passei o olhar em Katsuo e ele parecia fazer menção de me esperar ali, imóvel e sem jeito.
       Ah, isso decididamente não tinha graça nenhuma...
       Sem que ele esperasse, o puxei pela mão e nós dois nos vimos fechados naquela partição que tinha um vaso sanitário, um cesto de lixo e um cabide de parede que devia servir para pendurar bolsas, mochilas ou roupas.

Devalli Demons Capítulo 74 por Golden Moon


Capítulo 74

Os baques do lado de fora se tornaram cada vez mais fortes. Eu estava suando naquele lugar, não sei se de calor ou de medo do que estava acontecendo. Eu gritava o nome de Dylan, mas também ouvia os gritos desesperados de outras pessoas do lado de fora.

Era o ataque...o ataque já começou.

Os baques cessaram e logo ouvi as trancas da porta se desfazendo. Afastei-me, sabendo que ele logo me tiraria dali.

Então, a figura de Dylan tomada por sua forma demoníaca, surgiu a minha frente. Ele não se aproximou de mim, mas eu tratei de me jogar em seus braços, de olhos fechados, sentindo aquelas escamas espetarem a minha pele.

Phoenix Personalities end reincarnations Capítulo 2 + extra por Jess

Nota: Essa estória começará meio chata ou chata de mais (rsrs), por eu ter que contar a origem da Fênix. Dependo do gosto de vocês, posso trazer duas estórias, a regular e uma extra do futuro de Juno. Se acharem bom assim me avisem nos comentários que eu continuo...

Estória extra:

Título: Sexy e estúpida

Durante o treinamento de Juno/Scarlett na Regiis Academy, na qual fora deixada por seus amigos guardiões para se preparar. E ao longo do período na Regiis, percebeu que alguns aprendizes de nível elevado, usavam cognomes. Exemplo desse, era sua instrutora, Silk.

E logo ficou sabendo da sua reputação; ela era a “Conquistadora”. Qualquer coisa que fizesse ou qualquer cantada que dava, conseguia de imediato levar para cama. Silk era boa em quase tudo…

Juno/Scarlett Narrando:

Assim que cheguei na Regiis Academy da dimensão Dominós, fui apresentada para a deslumbrante, Silk.

_Então você é nova aluna? Que interessante. Espero que sejamos ótimas amigas. _ Disse Silk sorrindo ironicamente para mim.

E com muita empolgação tive que olhar para o outro lado da sala ao responder. _O prazer será todo meu.

Silk não precisava perceber o meu entusiasmo. Seu corpo era divino, fiquei facilmente obcecada com tanta beleza. Seus lábios carnudos encarnados me deixaram excitada demais. Acho que fazia muito tempo que eu não desejava tanto uma mulher como aquela. Queria saber qual tipo de produto ela usava nos seus cabelos dourados, para deixá-los tão brilhantes como o ouro. Só de olhar para cada melena dourada, sentia eu a enorme vontade de acariciar suas longas madeixas metálicas.Tudo foi como amor à primeira vista. Esse mulherão com um corpo exageradamente sexy, deixava qualquer pessoa paralisada com tanta beleza.

Silk era boa em tudo que fazia; estratégias, magias, treinamentos, e espionagem. E tinha uma lábia… Uma lábia que convencia até o pior inimigo.

Porém ela é uma pessoa sem escrúpulos. Seu ego era terrível. Menospreza qualquer ser, incluindo a mim… Mesmo assim eu a idolatrava mais que tudo.

25.3.18

Red District This Side of the Moon 40 por C.C & Mel Kiryu


  Pequeno Prólogo por Mel Kiryu

          "Eu vou morrer!"
     
        Apertei os olhos e baixei a cabeça, certo de que Hagane iria atirar por eu ter zombado do que era sua prova de amor.
     O assassinato, sem dúvida, à sangue frio de um dos homens que violentaram-me na Houkan House, numa noite não tão distante.
     Não pensei em nada e só esperei o som do disparo, a morte eminente imersa em pensamentos envoltos num puro branco.

Red District This Side of the Moon 39 por C.C & Mel Kiryu


Prólogo por C.C

        Não significava nada que tivesse deixado aquele lugar. Sete anos na minha vida e memória seriam sete anos também na memória dos outros. Assim que me vira fora do prostíbulo a primeira coisa que fiz foi cortar o cabelo que para além de longo se destacava pela cor e era a imagem de marca do michê Akatsuki. Queria deixar tudo isso para trás mas mesmo curto este maldito cabelo não parava de arrastar consigo tudo o que eu queria esquecer.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...