19.8.16

Ilegítimos - Capítulo 1 por Mel Kiryu

    “O amor é abstrato demais, e indiscernível. Ele depende de nós, de como nós o percebemos e vivemos. Se nós não existíssemos, ele não existiria. E nós somos tão inconstantes… Então o amor não pode não o ser também. O amor se inflama, morre, se quebra, nos destroça, se reanima… mas reanima. O amor talvez não seja eterno, mas a nós ele torna eternos… Para além da nossa morte, o amor que nós despertamos continua a seguir o seu caminho.”

                                                          - Azul é a cor mais quente




Capítulo 1

      Hidan não era excepcionalmente bonito, mas tinha um sorriso típico de cafajeste. Olhava-se para ele e tinha-se a forte impressão de que não se devia confiar nele, mas por outro lado, um sorriso cafajeste para uma mulher era sinal de que tinha arrumado um potencial parceiro bom de cama. Será que era isso que minha mãe tinha visto nele? Eu não o conhecia o suficiente para poder tirar qualquer outra conclusão.



     Quero dizer, não era nem um pouco comum minha mãe trazer homens para a nossa casa. Fiquei surpreso por chegar em casa num início de noite qualquer e me deparar com outro homem que não fosse eu e minha mãe bem perto dele, estavam de fronte ao fogão na cozinha americana, mas considerei uma afronta a mão dele estar segurando na cintura de minha mãe.
    Pareciam estar fazendo qualquer outra coisa que pendesse ao sensual, menos estar cozinhando, embora bem que três das quatro bocas do fogão estivessem em uso e o aroma da comida preenchesse os dois ambientes separados pelo balcão de tampo de mármore.
   
     Também, eu não ignorava que ela tinha seus namorados, seu nome era Rizel.
      Aliás, não me incomodava que ela tentasse a sorte no amor, eu entendia que era seu jeito de tentar ser feliz e até imaginava que chegaria o dia em que ela fosse me apresentar a alguém que gostasse sinceramente.
     Eu só não fazia ideia do quanto isso ia me afetar.
     Ou será que esse fato me afetou pela razão do homem em questão ser Hidan?

    Em todo caso, eu entrei em casa e vi os dois.
    Parei logo depois da entrada, sem ter uma reação decente e foi minha mãe que percebeu que eu estava plantado ali.
    Hidan estava ocupado demais cochichando algo no ouvido dela, pude ver apenas seu perfil, seu meio sorriso. Também suas costas largas dentro da jaqueta e que usava jeans.
__Ah, Demian!...__ Ela sorriu, contente e nervosamente... Um nervoso de feliz.__ Que bom que chegou! Quero que conheça alguém...
    Antes de pensar em virar-se para mim, o homem ao lado dela teve o cuidado de baixar a chama de uma das bocas do fogão, onde se encontrava  a panela maior. Não desfazendo de modo algum seu meio sorriso, sua retina parecia me escanear e não escondi o quanto estava afrontado com com a situação.
__Demian? Como do livro?
    O olhar dele estava rindo, então preferi encarar meus tênis.
   Sua voz não disse algo como "prazer em conhecer", era a primeira vez que eu ouvia sua voz e a primeira palavra saída de seus lábios cínicos era o meu nome.
   Eu tinha mesmo o nome de um livro, também era o nome do segundo protagonista a bem dizer, mas não era todo mundo que ficava atento a este tipo de detalhe.
    A maioria deixava passar, nem mesmo minha mãe tinha lido o livro Demian, mas ela gostava desse nome.
__Escute, Demian... Esse é Hidan, estamos saindo há alguns meses e acho que esse é o momento de conhecê-lo, já que provavelmente ele fará parte de minha vida tanto quanto você.
   Eu ergui de novo meu olhar, não completamente meu rosto. Não me sentia nem um pouco a vontade, tinha era vontade de sair de novo pela porta.
   Minha mãe tinha seu braço atrelado ao dele, mas não parecia mais minha mãe. Era como um casal que se via muitas vezes pela rua, exibindo o início florido da relação.
__Não tenho interesse em seus namorados... Por isso, não se dê o trabalho de querer apresentá-los para mim, mãe.  
__Está sendo rude, Demian.__ Ela advertiu encolhendo o sorriso nos lábios.__ Acho bom que se comporte quando eu servir o jantar que Hidan me ajudou a preparar.
__Não quero jantar... Comi algo no caminho com a Ling.
__Demian!
    Fui passando por eles enquanto minha mãe crispava contrariada o rosto, não vi como aconteceu, visto que foi rápido, mas de repente Hidan segurou no meu braço antes que eu pudesse escapar para meu quarto.
    Sua mão era firme, pensei que estava comprando uma briga com aquele estranho, achei que ia gritar comigo e defender calorosamente minha mãe da minha falta de bom senso e respeito.
__Não estou aqui para bancar o pai que você nunca teve, Demian.__ Sua voz tinha um tom divertido, de um infinito tudo bem.__ Nem roubar sua mãe, mas você tem que reconhecer que uma boa mulher como ela não merece ficar sozinha.
      Fiquei irritado, mas não consegui demonstrar de todo.
         Na verdade, fiquei algo abalado por dentro.
__Sério...__ Retorqui engolindo à seco, fitando-o pela primeira vez diretamente.__ Não tenho fome... Podem jantar sem mim.
__Então, ficará me devendo sua companhia durante o próximo jantar.
    Soltei meu braço na marra e me retirei algo apressado.
    Como assim próximo jantar?
      Eu o veria todos os dias?
      Ele havia se infiltrado de tal forma na vida de minha mãe?
    Era estranho Hidan dizer que não ia bancar o pai que nunca tive.
    Eu não conheci meu pai, mas isso não constituía um grande problema para mim. Até achava que estava me saindo muito bem sem ele, se quer saber.
     Tinha completado dezoito anos e me considerava o homem da casa, tinha até um emprego de meio expediente e ajudava minha mãe com as despesas.
      Por que de repente tudo tinha que mudar?
      Talvez, Hidan fosse como os outros.
       Fosse outro engano, não fosse durar... Quem sabe no dia seguinte, virasse uma lembrança.
              Naquela noite em questão, não saí do meu quarto até o dia seguinte.
       No entanto, acabei descobrindo que ele era diferente de todos os outros que se quer conheci.

8 comentários:

  1. Opa! Essa estória será boa! Já estou maquinando algumas possibilidades *♡* Hidan parece bem safado, já gosto haha

    Coloquei em dia o especial de Kind of Blues e O Segundo Anjo, estou em falta com Love is strange, mas vou me ajeitar hahah

    Yuki e Yukari estão me deixando louca e confesso que estou bastante surpresa com a hesitação de Yuki, acho que pelo fato de ser o primeiro amor dele, ainda preserva algumas inseguranças... Estou adorando conhecer mais os personagens!

    Sobre Shou e Jang, senti um aperto lendo os últimos capítulos. Shou parece mais decidido, mas está sofrendo muito... Gosto de vê-los juntos (até mais que Etzel x Shou, confesso), mas a primeira noite deles pareceu algo triste para Shou... Mas, enfim, vamos esperar o desenrolar! =)
    Abraço, Mel! :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara, Golden!
      Ao menos gostei muito de escrever essa primeira fase.

      Eu acredito que você vá ficar mais surpresa com a reação do Yukari... O Yuki está sob o efeito de tudo que ficou mal resolvido no passado e ele se deu conta que não é o sexo que vai resolver o frio vazio que anda dentro dele...Neste instante, ser esquecido é tudo que ele não quer.

      Quanto ao Shou, para ele fazer sexo com Jang foi uma despedida do Etzel. Porque Shou não faz ideia de que Etzel está a procura dele... Mas, ele quer sim ficar com o Jang... Não é como se ele não sentisse nada por ele.

      Vou ver se consigo postar mais capítulos nesse final de semana, viu?
      Obrigada por acompanhar.

      Excluir
  2. Bom dia Mel

    Esta história começou de um jeito bem tempestuoso, mas esse Hidan me parece que não vai querer só namorar com ao mãe do Demian, pronto eu aqui fazendo filmes na minha cabeça :p

    Agora você quer matar alguém do coração, o Yuki parece uma criança mimada que faz o joguinho de quer não quer.... quando eles estavam justo na melhor parte ele levanta-se e tem que perguntar se o Yukari quer comer alguma coisa, de certeza que o docinho que ele queria chamava-se Togashi Yuki, ainda assim vou esperar o proximo capitulo :p

    Em Mel Caramelo e Chcolate não tenho muito a dizer, mas se o Hanae percebeu bem as intenções do sobrinho, os próximos tempos vai continuar a sofrer por não saber o que fazer...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filminho na sua cabeça não está muito errado não... :p

      Mas, o Yuki sempre meio que agiu assim perto do Yukari.
      Como o irmão mais novo, que quer ser mimado por quem gosta... E o que motivou o Yuki a agir assim é o medo de ser esquecido pelo irmão.
      Ele sabe que não é o sexo que vai resolver a situação...

      Bom, esse capítulo de Mel Caramelo foi meio que uma ponte para o próximo. Meio que está próximo o auge da estória e eu tenho que escrever para dar uma resolução.

      Excluir
  3. Nossa mas esse filminho vai dar uma valente confusão

    Ai o Yukari tem que o mimar... ou não... o sexo não resolve mesmo mas era algo que ambos estavam desejando, evidentemente que depois do sexo a relação deles podia piorar, ou virarem amantes

    ás vezes arranjar as soluçoes é que é o mais complicado

    ResponderExcluir
  4. Desculpe sumir, Rima. Tive que desligar o PC para fazer limpeza.

    Com certeza, aquele tipo de confusão que os leitores adoram. ^^"

    Yukari a meu ver não tem como esquecer do irmão... O Yuki está é muito inseguro. Se nem quando eles ficaram 7 anos sem se verem um não esqueceu do outro.

    Eu estou pensando a respeito...
    Mas, estou pensando em escrever Kind of Blues, o episódio 10 e resolver a questão Satomi e Hitaki.

    ResponderExcluir
  5. Nao tem problema ...eu tambem estou a trabalhar

    Eu tambem acho que o Yukari ta mesmo afim do irmao se nao ele nao tinha cedido com facilidade como o fez mas o medo do Yuki ate é bonitinho

    Olha Mel eu vou ter de sair
    a minha arca da ceeveja avariou e tenho de resolver isso nao sei como
    beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Então, bom trabalho para você! :)

    Não é que Yukaria pensava que era afim do Yuki, mas ele sempre teve pelo Yuki um sentimento que não considerava apropriado, por isso ele tratava de deixar guardado. Mas, o Yuki provocou o quanto pode... Até esse "sentimento inapropriado" se manifestar.

    Tudo bem, espero que se resolva o problema aí.
    Beijos <3

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...