18.4.17

O Segundo Anjo - Crônicas de Antuerpéria Parte 3 Chapter 18 por Mel Kiryu


Parte 3 Chapter 18     E assim é tecida a trama meticulosa do demônio

        Era como um chamado.
       O poder que há em cada nome.
       No pensamento intrínseco.
     
       Estava sendo observado, ao passo que fazia o mesmo com os arredores ali da muralha.
       Após sentir o arrepio frio feito ponta de lâmina descer entre suas asas, Jang detectou a silhueta de Saejin a espiá-lo da beira de uma das paredes erguidas no entorno.

      Em outra ocasião, com certeza teria puxado sua espada bruscamente da bainha. Seu cérebro teria classificado Saejin como uma ameaça eminente.
     Contudo, seu olhar fitou aquele rosto e os olhos verde petróleo assim como as madeixas onduladas, a mão de Saejin apoiada na parede e seus lábios fechados sem intenção alguma de se pronunciarem.
    Jang também não conseguia se mover.
    Mortificado pela a ausência de seu próprio ódio.
    Decepcionado com essa versão de si mesmo, com essa tristeza tão pesada como uma bigorna presa por um corrente inquebrável em seu pé.
    Certos sentimentos dificilmente podem ser descritos e se a tristeza de Jang fosse uma cor certamente seria cinza escuro feito as asas de Saejin, assim como seus melhores sentimentos eram excessivamente pálidos e no entanto, repletos de calor.
    Naquele instante, contudo, a tristeza não era o único sentimento que reverberava em Jang.
    Tendo os olhos aguçados, precisamente presos em Saejin, começou a deslizar a espada para fora da bainha, o som da espada se desprendendo do interior que ocupava fez um pequeno estalido dentro da escuridão.
__Foi você quem me chamou.
    A voz de Saejin ressoou subitamente, Jang parou o movimento de sua mão que deslizava a espada e não retirou nem por um segundo seu olhar do anjo de asas cinzentas que deixava o abrigo da parede que escondia parcialmente seu corpo.
__Estava pensando em mim... Agora mesmo.
__Nunca dei permissão para entrar nos meus pensamentos.__ Jang rebateu frio, sem soltar a espada.
__Jang...__ Saejin pronunciou quase a cantarolar, vestígio de sorriso nos lábios.__ Sei que tem pensado em mim, até mais do que gostaria. Ainda não sabe por quê?
     Tinha cogitado dezenas de respostas para esta pergunta, mas Jang não tinha encontrado nenhuma resposta convincente.
     Quando Saejin deu um passo em sua direção, desembainhou a espada por completo num gesto ágil e metálico.
        Havia uma corrente elétrica invisível conectando os dois.
__Você é meu.__ Saejin declarou, a voz mais grave.__ O veneno continua agindo em seu corpo, quanto mais desabrocha como anjo, quanto mais aceita suas asas... Mais meu você se torna e devo dizer que isso não seria possível sem a preciosa ajuda de Shou.
__Shou...__ Jang repetiu o nome a franzir o cenho.__ Shou sabe...?
__Não, meu querido...__ Saejin sorriu com satisfação provocante e velada.__ Shou sempre foi a mais ingênua das criaturas e na tentativa ardorosa de te proteger, acabou despertando em você o desejo de ser aceito por ele como um igual... Acho que prendi dois anjinhos na minha teia.
     Ficou satisfeito em descobrir que Saejin ainda fazer seu sangue ferver de raiva, reagiu instintivamente brandindo a espada, no entanto foi perfurado por uma frustração fulminante quando Saejin se quer se esquivou e segurou a lâmina com as mãos.
       O sangue verteu instantaneamente da mão do anjo mau, mas não havia em Saejin nenhuma manifestação de dor.
    Jang ainda detinha a espada com determinação, bufando de raiva.
__Que teimoso... Pretende mesmo usar esta espada contra mim? Já disse que não pode me matar com aço forjado por mãos mortais, quando muito pode me ferir... O que nem chega a ser doloroso para mim.
      Seus olhares se chocando repetidas vezes, o sangue de Saejin gotejava entre seus corpos a manchar o chão.
__Confesse, Jang! Está perdendo o ímpeto, não pensa mais em me matar como antes...__ A voz de Saejin tornou-se sedutoramente mais baixa.__E quando está sozinho... Surpreende a própria voz de seu pensamento a se perguntar se essa sua obsessão em me caçar, realmente é por causa das mortes que eu causei.
__Devolva minha liberdade, Saejin.
    Jang pediu entre dentes e quando olhava dentro dos olhos de Saejin tinha a sensação de estar na beira do abismo mais profundo e o que de fato o estarrecia, era o desejo mórbido pela queda.
__Quem disse que você não é livre? As asas que eu te dei são a liberdade suprema.
__Não... Elas são correntes.
    Jang desviou enfim o olhar, sua voz era um sussurro carregado de sofrimento. Perdeu a convicção na própria espada e a lâmina sucumbiu apontando para o chão, enquanto Saejin fitava a suas palmas das mãos a cicatrizarem como se a pele fosse unida por brasa quente, as bordas dos cortes fervilhavam.
     E não demorou para que uma daquelas mãos acarinhassem o rosto de Jang.
     O que o fez estremecer por dentro, como se a escuridão que o rondasse fosse pouca.
__Amanhã...__ Saejin aproximou seu rosto junto ao de Jang, sua voz num cochicho.__ Te darei algo que deseja... Tudo que tem que fazer é partir com Shou através do céu antes que o sol cubra o fronte deste castelo.
     Ia abrir os lábios, questionar aquelas palavras, mas fechou os olhos por dois segundos a sentir-se entorpecido e perdido tal como se estivesse num espaço vazio tomado por névoa.
     Quando tornou a abrir os olhos, viu-se completamente só.
     Saejin tinha sumido, procurou no céu e apenas encontrou uma das luas a vagar, num tom vermelho alaranjado.
     A nuvem de antes parecia ter se diluído no céu.
     Não havia estrelas visíveis.
     Depois fitou amortecido a lâmina da espada, o sangue de antes parecia ter evaporado, assim como o sangue que gotejara no chão...




4 comentários:

  1. Pera?! "Castiel, o mago nunca desperto"'E a ainda é ruivo? Hahah Me lembra um tomatinho nervoso do AD kkkk

    Continuo apaixonada por Jang (gosto quando ele mostra seu lado frágil..) e estou muito curiosa pra saber qual é esta surpresa que Saejin quer presentear.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu imaginei que você ia associar ao Castiel de amor doce, mas na hora que eu estava escrevendo não pensei nisso... Eu estava pesquisando nomes relacionados a anjos e quando me deparei com Castiel, achei que era um nome que a mãe do Jang escolheria para ele.

      Agora que o Saejin está mais ligado ao Jang, acho que você irá presenciar bastante do lado frágil dele... Bom, é o presente de um demônio.
      E demônios só te dão uma coisa, quando te tiram outra.

      Excluir
  2. Olha isso de surpresa vindo do Saejin não pode ser coisa boa de jeito algum
    por mais que Saejin diga que são suas demonstrações de amor... isso não é amor algum
    A unica coisa que ele sabe fazer é seduzir e fazer os outros sofrer..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez, o Jang seja mais um capricho para o Saejin... Um capricho que ele gosta de preservar ao seu modo.
      De fato, o sofrimento é a base da satisfação do mal.

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...