31.8.17

Red District This Side of the Moon 12 por C.C & Mel Kiryu

         
    Prólogo

          Observei os balões subirem direto para o céu, logo depois que desamarrei a linha que os prendia em meu pulso.
    Não sei bem no que eu estava a pensar, sei que ainda estava mal pelas palavras de Haru.
    Na Houkan House éramos treinados para ignorarmos o nosso próprio sentir, mas é um verdadeiro martírio fazê-lo quando é tão minimamente fácil ferir meus sentimentos.
    E Xiao Hua me encontrou no final daquela rua, segurou em meu braço como se eu igualmente pudesse subir flutuando alto no céu... Nada mal se realmente pudesse.

    Ela sem dúvida queria se assegurar que eu não saísse mais de seu lado.
__Lawrence! Que bom que te encontrei! Me distrai num instante a olhar vitrines e você sumiu! Se volto sem você para o lar Houkan a Okaasan me mata, menino.
__Eu só queria ficar um pouco sozinho... Desculpe por sumir sem avisar, Xiao Hua.
__Que foi, Law?...__Ela se enroscou pra valer no meu braço.__O seu sorriso sumiu.
__É melhor voltarmos, não é? Se não Okaasan não vai permitir nossa ida ao cimena... amanhã.
          Xiao Hua e eu saímos juntos a caminhar e ela continuou de braço dado comigo.
__Uma pena seus balões terem voado...__ Ela retrucou vislumbrando o céu, com aquele jeitinho distraído dela.
__ Não faz mal...__ Também olhei para o céu a refletir.__ Ao menos aqueles dois balões são mais livres do que eu.
     Claro que Xiao não queria conversar sobre ser livre, na verdade, nem eu queria.
    Tinha sido somente um comentário melancólico por eu invejar a condição dos balões.
          E enquanto eu voltava para a direção da Houkan House...                                                    
                      Decidi levar adiante o que eu tinha planejado.
              Seria um dia crucial, se Master não aparecesse para me encontrar em frente ao cinema no Shopping Gendai, eu desistiria das minhas estúpidas vontades e apagaria da minha mente absolutamente tudo que envolvia o Paradise Host Club.
           Mesmo se fosse o caso de Haru não entregar o bilhete, eu tomaria isto como um sinal.
           Eu desistiria.

                                                    **********
                                               Capítulo 12 por Mel Kiryu

              A sessão de cinema começava às duas e vinte da tarde.
        Foi Xiao quem escolheu o filme, na verdade uma animação, nós dois compramos ingressos para Stand by Me Doraemon.
     A despeito de ser uma prostituta, ela também era como as garotas que estavam de uniforme de escola na fila do cinema, Xiao adorava desenhos animados tanto quanto toda pessoa comum que levava a vida bem longe da prostituição.
    Às duas e quinze da tarde as pessoas começaram a entregar seus ingressos, irem para a sala onde se daria a sessão. Eu estava logo atrás de Xiao e quase no último instante, disse para ela que ia voltar para comprar pipoca e uma garrafinha de chá gelado.
     Ela olhou para trás, havia uma fila comprida onde se comprava as bobagens típicas para se comer dentro da sala de cinema.
__Poxa, Lawrence... Assim você vai perder o início do filme.
__Ah, se eu perder... Você me conta depois.__ Eu dei de ombros, sorrindo para Xiao.__ Te encontro lá dentro, daqui um pouco... Pode ser?
__Ah!__ Ela exclamou e depois riu a meter-me uma cotovelada.__ Depois vai ser ruim de me achar naquela escuridão... O que você está tramando?
__Não se preocupe, viu? A gente vai se encontrar de todo jeito no fim da sessão, mesmo que eu ocupe um lugar longe de você.
    Ela entregou seu ingresso para o atendente uniformizado e eu abandonei meu lugar na fila da entrada, para entrar momentaneamente na fila para comprar pipoca.
    Claro que abandonei a fila pela segunda vez assim que Xiao Hua entrou para a Sala dois, onde se daria a sessão.
             Aos poucos, vi aquela parte onde ficava o cinema se esvaziar.
     A maior parte das pessoas ou estavam dentro do cinema, ou perambulavam pela Praça de Alimentação.
              E lá estava eu, esperando por alguém que provavelmente não viria.
       Sem nenhuma garantia de que Haru tivesse entregue meu bilhete... O que me levava a pensar que Haru gostava do Master, considerei que os dois pudessem ter alguma relação que ultrapassasse as fronteiras de empregador e empregado.
     Não... Haru usou o termo "nosso Master", o que demonstra uma possessividade indireta.
    Se eles fossem namorados... Haru diria "meu Master" e pela demonstração que tive de sua personalidade, aquele loirinho não hesitaria em humilhar-me um pouco mais.
    Comprei um catavento azul cheio de poás brancos enquanto esperava, devia ser atrativo para as crianças que aguardavam com seu pais na fila do cinema.
     Não soprei, mas girei o catavento com os dedos e eu me sentia bobo por ter escolhido uma roupa pensando no Master, infinitamente tolo por ter prendido meu cabelo tendo aquele rabo-de-cavalo caindo por um de meus ombros.
     E contudo, era totalmente diferente de arrumar-me para um cliente, eu nunca tinha me sentido assim ao escolher uma roupa para sair.
     Minha vida devia ser mesmo muito vazia, porque eu mesmo não entendia as minhas razões.

    De modo que, como eu não tinha levado nenhum relógio, achei melhor perguntar para alguém... Eu estava tão ansioso que obviamente o tempo parecia correr contra.
    Percebi que havia um moço a se aproximar e sem fita-lo de um jeito direto, também cheguei para o seu lado de manso.
__Por favor... Poderia me informar as horas?
__São duas e meia em ponto.
    Eu já ia agradecendo, quando ouvi o moço rir... Foi aí que me dei conta.
   Ergui meu olhar e deparei-me com Master, estava tão diferente! Usando um jeans preto, blusa branca e por cima dela usava um camisão xadrez preto e vermelho... Seu cabelo não estava penteado com gel como de costume.
    No momento que caí em mim e o percebi de todos os modos possíveis, fiquei tão feliz. Senti meu peito se aquecer de um jeito único, até o riso dele pareceu-me lindo.
             E por essa razão, não consegui frear o impulso de abraça-lo.
       Senti que ele não esperava essa minha reação, sua respiração ficou momentaneamente suspensa e quando eu estava quase a recuar, seus braços retribuíram o gesto.
      Assim que nos apartamos do abraço, ele sugeriu que conversássemos em seu carro que estava na garagem do Shopping Gendai.
    Compreendi que era um modo de evitar que fossemos vistos juntos e logo me vi sentado ao lado dele no estofamento de couro dos bancos traseiros.
__Pensei que não viesse... Achei que Haru não entregaria meu bilhete.__ Eu suspirei e completei:__ Haru e você acaso são namorados?
     Eu estava tão inseguro, não esperava ouvir Master gargalhar e responder:
__ Desculpa, mas não somos assim. Tivemos uma relação casual mas somos apenas bons amigos. Ele até tem namorado agora.
__Se é assim... Eu tenho algo para lhe perguntar, Master... Não sou atraente para você?
    Não havia outra maneira de perguntar, eu mal podia escutar meus pensamentos, meu coração pulsava rápido demais e parecia retumbar em todo meu corpo.
__Porquê essa pergunta agora?
__Sempre que tento me aproximar, sinto que fica tenso... Pouco a vontade comigo.
__ Eu não sou como os outros e não quero o mesmo que os outros. És atraente, mas continuas a ser menor. E eu tenho respeito por isso.
__Tenho que esperar fazer vinte anos para poder roubar-lhe um beijo?
__Lawrence, estás a brincar com o fogo.__ Não somente sua voz, seu olhar também me advertiu e tudo que eu menos queria, era que ele entendesse errado minhas intenções.
__Está enganado, não estou a brincar...__ Eu repliquei o mais sério e sinceramente que eu podia, nunca coloquei tanto coração nas palavras.__ O que estou tentando dizer... É que gosto de você, gosto muito de você.
     Não consegui decifrar o que ia em sua mente ao trocarmos olhares, mas sua resposta terminou por me desiludir de tão evasiva.
__Estás só confuso, acabamos de nos conhecer.
__Entendi... Quem iria se interessar por um garoto de programa, não é? Acho que era tudo que eu precisava ouvir... Não vou incomoda-lo mais.
     Tudo que eu desejava era sair dali, senti-me vazio e triste e não conseguia esconder... Isso que era o pior.
    Destravei a porta, ponde-me para fora do carro e ouvi Master suspirar, seguido de sua voz:
__Lawrence, esqueceste-te de uma coisa.
__O que esqueci?...__ Inqueri algo desarmado, desconfiado.
    E ele acenou, pedindo que eu reconsiderasse e me aproximasse dele mais uma vez.
   Apertei os olhos quase certo de que Master estava a zombar de mim, como havia feito Haru no dia anterior.
    Mas, ainda que hesitante... Fiz o que ele pediu.
    Bem, em verdade, foi só eu colocar meu corpo para dentro do veículo que ele me puxou pelo braço e como se ele tivesse lido meus desejos, sua boca tomou a minha... Sem mais.
     O beijo era intenso, cheio de profundidade, bebi de sua saliva a sentir sua língua emaranhada numa longa carícia a minha e o desejo que rondara meu corpo na noite em que nos encontramos no quarto da Houka House, submergiu com toda força em meus poros. Segurei nele com uma loucura urgente, sem ter a menor vontade de solta-lo.
    E no entanto, ele me segurou firme sem deixar de ser afável, deteve minhas vontades e olhou dentro dos meus olhos.
          Quando o próprio Master tinha olhos tão cálidos, demasiado gentis.
__Vamos com calma. O mundo não acaba hoje, Lawrence.
     Master beijou minha testa e isso bastou para um arrepio descer por minha nuca.
__Isso quer dizer... Que voltarei a vê-lo? Mesmo que esse dia termine e eu volte daqui a poucas horas para a Houkan House?
__Claro que sim. Estamos mesmo um ao lado do outro. Se precisares de mim, só precisas chamar.
__Mas, a Okaasan...    
    Não consegui terminar minha sentença, se descobrissem... eu perderia Master.
__Eu sei. Por agora vamos manter as coisas como estão, mas se realmente precisares de ajuda quero que venhas ter comigo.
__Quando o verei de novo?__ Eu perguntei num sussurro, passeando com o meu olhar em seu rosto.
__Vamos ver-nos. Prometo.
     Eu tinha pouco tempo, movi suavemente meus braços e tornei envolvê-lo num abraço, estalei um micro beijo em seu pescoço e aspirei o aroma de sua pele.
        Nos despedimos com um beijo.
      Um beijo menor, mais delicado e não menos marcante para mim.
     Quando voltei para o segundo piso, usei meu ingresso esquecido no bolso para entrar na sessão que estava quase no fim, também dando-me conta que havia esquecido meu catavento no banco do carro de Master.  
     Antes de entrar no cinema, olhei para trás e sorri.
     Não sorri para ninguém, foi para mim mesmo.
     Mesmo que eu não fizesse ideia do que viria a seguir...

19 comentários:

  1. Ai que frio na barriga esses dois se encontrando assim, mas eu adoro essa ousadia do Law, gosto cada vez mais dele.
    Eu esperava que Master ia contê-lo, mas do jeito que Law é, vai querer algo mais.... E eu também quero kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Golden, fato que o Master sempre tenta contê-lo :P
      Não sei porque o Master faz isso, o Law é adorável, rsrs... (Olha quem fala, a pessoa mais suspeita do mundo, vulgo autora)
      Mas, isso é certo... O Lawrence vai continuar persistindo. ^^"

      Excluir
    2. Eu gosto do fato dele insistir, mas me preocupo, pois isso pode faze-lo sofrer e correr riscos demais na Houkan House, aquela Okaasan dá medo.
      Qual o problema do Master? Nao entendo como ele resistir a essa delicia cremosa que é o Lawrence.

      Excluir
  2. Adorei esse finalizinho *-*
    O Law foi bem direto para saber se tinha alguma hipotese, no fundo já se estava sentindo descartado...
    No lugar dele meu coração já tinha saido pela boca com esse encontro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Lawrence tem a estima baixa por diversas razões... Então, se fosse para ser rejeitado, que fosse de uma vez.
      E pelo Lawrence não fica só nesse encontro não...

      Excluir
    2. E de preferencia logo no inicio para não sofrer muito ^^"
      Nem pelo Master, porque dessa vez ele demonstrou querer algo mais ( de facto surpreendeu por ceder um pouco)

      Excluir
    3. Por ironia, acho que não ser rejeitado gerou um sofrimento maior.

      O Master bem fará o possível, mas a princípio... Não vai ser fácil para os dois.

      Excluir
    4. Ei... amar não era para se sofrer, mas na situação deles vão passar por muitas provações dolorosas

      Gostei! O Master vai se esforçar^^"

      Excluir
    5. É, ele vai tentar comprar o Lawrence da Houkan House... Mas, os donos do prostíbulo não estão afim de facilitar.

      Excluir
    6. É uma ideia boa, mas para eles não facilitarem imagino que vão querer fazer um preço muito alto...

      Bem Mel eu vou ter de sair
      Beijinhos e até amanha <3

      Excluir
    7. Tudo bem, Rima.
      Até amanhã e desejo as melhoras para sua irmã, que dê tudo certo.
      Beijos.

      Excluir
    8. Obrigada :)
      Vai correr tudo bem ^^"

      Excluir
  3. Voltando acompanhar essas fanfics :)

    ResponderExcluir
  4. Fico feliz em saber! :)
    É sempre bem vinda, viu? ♡
    Muito obrigada por voltar a acompanhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andei muuuito ocupada ultimamente kkkk agora estou voltando acompanhar. vou ver se consigo me atualizar por aqui.

      Excluir
    2. Se precisar de alguma orientação com as estórias e contos do blog não hesite em perguntar. ^^"
      É um prazer te-la aqui.

      Excluir
    3. tem alguma estoria envolvendo ficçao?, tipo voar, poderes, magias kkkk

      Excluir
    4. Ih, menina... Fantasia não é muito o forte das autoras, mas dentro dessa linha tem Devalli demons da Golden Moon, tem O segundo Anjo...Também tem contos com vampiros (não sei se você gosta).tem também com piratas chamada Sight of Sea.Eu vou olhar com calma amanhã e te falo... É que estou pelo celular e não dá para ver por aqui o índice das estórias postadas.

      Excluir
    5. kkkkk entendo. parece que só na minha mente existem essas estorias, vivo fantasiando kkk vou aguardar então.

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...