7.8.17

Red District This Side of the Moon 2 por C.C & Mel Kiryu


Capítulo 2 por Mel Kiryu

  Eu sou apenas um garoto e um dia tomei uma decisão que mudou todo rumo da minha vida.
     Entenda, eu tinha uma vida ruim. Então, eu fugi de casa numa noite improvável, que ninguém gostaria de estar na rua e sem ter tomado um rumo consciente, vim parar no Red District.
                E três anos se passaram desde a noite em que resolvi fugir.

        Tenho dezenove anos, mas a idade não importa no local onde vivo e trabalho, na Houkan House eu sou um personagem, meu primeiro cliente que era um gringo, escolheu meu nome e quem quer que seja, conhece-me por Lawrence.
       Talvez você julgue que trabalhar numa casa de massagens que é obviamente uma fachada para prostituição ainda seja uma vida ruim.
       Mas, não é tão mau depois que se pega a manha do negócio.
       E estando na Houkan House há três anos, eu vi de perto a ascensão do atual Paradise Host Club, nosso maior concorrente e vizinho no Red District.
      Segundo ouvi, lá não rola propriamente sexo, mas admito que me encho de curiosidade. Era bem diferente antigamente. Contudo, desde que um sujeito assumiu os negócios por lá após a morte do proprietário anterior, a coisa mudou de figura.
      Não vou mentir, o atual proprietário é quem mais atiça minha curiosidade. Os donos da Houkan House não toleram que se fale dele por aqui, mas uma das meninas que trabalham aqui contou-me que o chamam de Master.
     Hum... Gosto de como a alcunha dele soa.
    Excita-me em verdade, já o vi a uma distância respeitável.
    É o tipo de homem que tem uma beleza fria, há qualquer coisa de impenetrável a meu ver.
    Não sei porque o insondável é tão atraente para mim.

       Quanto ao meu local de trabalho, dizem que na década de trinta fora uma Okiya, é uma construção antiga e pelo seu tamanho, suponho que muitas aprendizes de gueixa viveram por aqui.
     Agora, vivem apenas artistas do sexo e as vontades de nossos clientes são a nossa lei. Não que eu ache que sou muito diferente de uma gueixa, na Houkan House somos devidamente treinados para agradar e é proibido paixões em níveis profundos, nada de se envolver a nível emocional com a parte pagante.
    Há quem diga que amor foi banido por aqui.
    Meu corpo somente conhece o sexo impessoal, às vezes brutal, naturalmente sem sentido.
    Durante a noite, o nosso local de trabalho tem uma área que funciona como uma Cafe, onde são marcadas as intenções sexuais dos frequentadores, nós é quem estamos no Menu e o cliente escolhe numa carta com qual de nós quer passar sua hora de prazer.

    Às vezes penso em como seria atravessar a rua e ir para o outro lado, isso em muitos sentidos.
    O que existe naquele mundo do Host Club?
    Nos demais mundos que se quer conheço e se encontram além do meu entendimento?
    Não sei, não pergunto isso para ninguém, é um pensamento só meu.
    Pode ser que seja outro mundo de ilusão.
    Mas, como toda gente nunca estou satisfeito. Não que me falte dinheiro, materialmente falando tenho tudo que preciso aqui.
     De resto, não tenho nada.
     Sou um mero instrumento repleto de vontades proibidas.

      Numa dessas noites, eu estava tomando um banho após ter atendido um cliente. Nós usávamos um quarto de banho único, mas nesse momento apenas eu usava uma das duchas.
    Foi quando Ikkimaru penetrou no ambiente, vestido e fumando um cigarro. Era um dos rapazes que se vendia no Houkan, encostou-se na parede a fumar e no primeiro instante não disse coisa alguma.
    Só deu uma espiada na minha nudez sob a ducha.
__Entediado?__ Arrisquei.
    E ele soprou a fumaça pelos lábios com desdém.
__Você pegou outro daqueles velhos tarados, hein Law?
__Nada além do trivial.__ Eu suspirei, sentindo toda aquela água morna, os tapas que eu tinha levado na traseiro tinham deixado a pele das nádegas sensíveis, ardendo sob a ducha.
__Vou te contar... Esse Host Club de merda tornou nosso trabalho um inferno, as mulheres pouco tem vindo pagar pelo sexo. Sobrou para nós esses cretinos de meia idade.
__Para mim dá na mesma...__ Eu dei de ombros e de repente até perdi a vontade de estar ali, fechei o registro da ducha.
__O que as mulheres veem naquela porra de Host Club? Só tem um monte de almofadinhas por lá.
__Ah, é?... Como você sabe? Já viu de perto?__ Eu perguntei puxando um roupão que antes estava pendurado, mas não o vesti. Eu estava olhando bem fixo para Ikkimaru.
    E olha que ele riu, pareceu se divertir com alguma lembrança insólita enquanto mantinha o cigarro aceso entre os dedos.
__Eu olhei de perto uma vez... Um bando de frescos cheio de requinte, se quer saber.
    Ikkimaru tragou o cigarro e começou a andar pelo quarto de banho, seus passos ecoavam na acústica do lugar e eu vesti o roupão por cima do corpo molhado, cobri minhas nádegas castigadas.
__E o tal de Master estava lá?__ Eu inqueri, tentando parecer casual.
    Ouvi os passos, não me movi e quando dei por mim, Ikkimaru parou perto de mim e no que meu olhar confrontou o dele, sua mão segurou em meu queixo.
__Qual é a desse seu interesse pelo "tal do Master"?__ A pergunta dele bem pareceu me desafiar.
__Nenhum... Só perguntei...
__Pelo o que eu já ouvi falar... Esse tal de Master não está sempre por lá.
    Daí o indicador dele foi parar nos meus lábios, mesmo sem passar a língua eu podia sentir o gosto salgado de sua pele.
        Garotos de programa tem um cheiro de sexo entranhado nas mãos, tal como os cozinheiros que estão com as mãos sempre fedendo a tempero.
__Law... Cuidado com esse teu interesse.
     Depois de me advertir, Ikkimaru me beijou e seus lábios estavam quentes, impregnados com o odor pungente do cigarro.
      Foi quando alguém o chamou no corredor, era a voz de uma das garotas... Alguém devia estar cobiçando o traseiro dele também.
    Quanto a mim, sem que eu pudesse evitar, também estava cobiçando algo que eu não devia...

Nota: A imagem acima ilustra o Lawrence e a abaixo ilustra o Ikkimaru.


 
 

6 comentários:

  1. O Ikkimaru parece ser bem desafiador e com mais poder que o Lawrence, que vive uma vida ingrata e cheia de sonhos
    E essa cobiça do Lawrence vai o levar bem mais longe.... tenho certeza que ele por os pés daquele Okiya para abandonar suas curiosidades :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, na verdade o Ikkimaru tem uma personalidade mais forte e áspera, mas no caso de ter mais poder... É só uma impressão, ele é tão garoto de programa quanto o Lawrence.
      Só que o Lawrence é mais tranquilo, contido e resignado... Até o momento. ^^"

      Excluir
  2. Bom, Law já me chamou atenção pelos seus cabelos longos e negros (foi bem no meu ponto fraco iiih), gostei do fato de que ele fugiu de casa, parece que não se submete... Mas me interesse nessa curiosidade dele pelo Master, já estou sentindo um climinha daqui.
    Ikki (permite chamá-lo assim rs?) me parece ríspido, mas que se preocupa com o outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fato que nós duas adoramos personagens de cabelos compridos. ^^"
      O Law não se submete em parte, porque os três anos sendo garoto de programa o tornaram algo resignado... Pois é, como o Lawrence nunca se interessou por alguém como se interessou pelo Master, então digamos que ele anda bem instigado pelo dono do Host Club.
      Claro, pode chama-lo de Ikki.
      É... O Ikkimaru meio que se preocupa com o Lawrence entrar em alguma encrenca... Ainda mais se interessar justo por quem! (Por quem não pode e não deve, diga-se de passagem)

      Excluir
  3. oi Mel arrancando os cabelos ansiosa pra ler o proximo gostei muito do law e master, quando eles vao se encontrar. Mel vc nao vai continuar a escrever tulipa vermelha saudades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amanhã devo postar mais capítulos, Dineia. ^^"
      Obrigada por acompanhar esta estória também, viu?
      Sobre Tulipa Vermelha, quem escrevia era a Rima... E ela tem me enviado capítulos de Love Strange e Hasu no Hana. Mas, eu vou dar o seu recado a ela, pode deixar.
      Amanhã, se tudo correr bem, postarei mais capítulos. :)

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...