11.11.17

Hasu no Hana Capitulo 18 por Rima-san


Capitulo 18

O domingo é como o por do sol…
Bonito…mas trás a noite com ele...

        Tinha dormido incrivelmente bem que nem conseguia saber que horas eram ao ser despertado por Yasuhiko, o sol entrava pelas frechas da janela deixando todo o quarto bem iluminado.
_Kyoichi-san… desculpa acordar-te…
_Não… parece ser bem tarde… que horas são mesmo?_ Ergueu-se e pegou os óculos pousados na mesinha de cabeceira, em seguida pegou no telemóvel e constatou que já passavam das dez da manhã._ Nossa mas é tarde, nunca dormi tanto!_ Levantou-se o mais depressa que pode e procurou uma roupa para vestir.

_Mas… tinhas algo programado para fazer?_ Yasuhiko moveu-se de mansinho por cima da cama, ajeitando a Yukata que teimava em cair em seu ombro.
_Até ao meio dia tenho que entregar o quarto… e como vou levar uma gata comigo, melhor comprar aquelas malinhas de transportar animais, como alimento para ela…_ Suspirou pensando nas coisas que um animal de estimação precisaria.
_Eu te ajudo._ Yasuhiko sorriu e ajudou Kyoichi a refazer as malas, não iam usar mais o quarto então ao saírem entregou logo as chaves e liquidou a sua conta, enfiou as malas do carro e como Yasuhiko disse que tinha um pet shop ali perto seguiram a pé.
Encontraram uma infinita gama de produtos para animais e Yasuhiko parecia se encantar com cada pequena coisinha que achava.
_Olha essa almofada é super fofinha!_ Yasuhiko mostrou a Kyoichi que sorriu, certamente um gato teria um sono de realeza naquela almofadinha.
_Acho que a rosa vai combinar melhor com a Milu._ Pegou nela e colocou no cesto.
_ Tens razão é uma gatinha._ Yasuhiko sorriu olhando logo em seguida as coleiras, escolheram também uma cor de rosa com brilhantes, os pratos da água e da ração também eles rosa, uma bola para ela se entreter quando estivesse sozinha, quanto á ração perguntaram qual seria a indicada para uma gata bebé e saíram do pet carregados de coisas para Milu.
       Kyoichi admitia para si mesmo que não estava afim de ter uma gata mas agora que carregava os sacos recheados de coisas para sua futura bichana via-se entusiasmado com a ideia, teria uma companheira esperando-o quando chegasse a casa, não iria ser como em seus sonhos de ter alguém dizendo “Okaeri” mas poderia receber sempre um miado charmoso.
        De novo colocaram tudo dentro do carro, e dessa vez foram nele até um restaurante, almoçaram calmamente e durante a tarde caminharam pelas ruas históricas de Kyoto, estavam dando cinco horas da tarde e Kyoichi começava a sentir-se inquieto, no final da tarde tinha que regressar a Himizuka.
_ Yasu… a gente podia ir até tua casa…_ Era um auto convite era certo, mas queria aproveitar o resto de tempo que estaria com o garoto.
_Sim! Assim podemos ir buscar a Milu! Minha tia também não deve estar em casa…
_Isso é ótimo!_ Kyoichi agarrou-o pela cintura encaminhando até ao carro.
_Queres ir buscar a Milu já? Ou queres entrar… posso fazer um lanchinho…_ Yasuhiko sugeriu já á entrada da sua casa.
_Podemos entrar…_ Kyoichi sorriu oferecendo-lhe a mão.
_Que queres comer… acho que tenho frutas, posso cortar algumas para ti._ Yasuhiko tinha sempre seu jeito doce de falar e Yasuhiko bateu a porta devagar.
_Quero-te a ti de lanchinho._ Era safadeza em seu rosto e agarrou Yasuhiko pela cintura.
_Kyoichi-san! Mas… _ Foi interrompido por um beijo, um simples selinho afetuoso.
_É só desta vez…_ A voz de Kyoichi suava como se fosse um pedido sincero, sem perversidade ou sacanagem, a verdade era a ultima oportunidade que teriam e depois mais uma vez uma semana os separaria.
         Yasuhiko não afirmou o seu pedido em voz alta, mas subiu o lance de escadas que davam ao seu quarto de mãos dadas com Kyoichi, depois trancou a porta do seu quarto e olhou tímido Kyoichi, que o abraçou oferecendo um novo beijo, mais demorado, um beijo que despertou o desejo em ambos.
Jogou com carinho Yasuhiko sobre a cama e despiu-lhe a roupa e caprichou nas caricias, deixava sua língua contornar um dos mamilos do rapaz enquanto uma  das suas mãos percorria o pénis rijo, ouvia os gemidos abafados de Yasuhiko e tentava provoca-lo mais apenas para os ouvir sair da sua garganta ainda mais alto como da primeira vez que fizeram sexo naquele quarto.
        Percorreu um caminho sobre o corpo do menino e penetrou tinha suas mãos apoiadas nos joelhos de Yasuhiko, fazendo pressão para lhe manter as pernas abertas, ele ainda parecia virgem de tão apertado que era e isso ainda lhe provocava mais tesão.
Yasuhiko pro sua vez deslizou os dedos na face de Kyoichi e se pendurou no pescoço do seu namorado ficando em seu colo, olhou por míseros segundos  sua própria ereção e moveu-se sobre Kyoichi, era estranho estar sobre o controlo e de facto nem sabia como agir, Kyoichi deu-lhe uma ajuda agarrando-o pelo quadril e recomeçaram o movimento de vai e vem,  não demorou muito a gozarem e deixaram seus corpos repousar sobre a cama.

2 comentários:

  1. Kyoichi nem se controla com esse menino kkkkkk quem não gostaria de uma coisinha fofa como o Yasu?
    <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ele vai ter sempre esse problema em controlar se rsrsrs
      Melhor adotar o Yasuhiko :p

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...