11.11.17

Linden Twins ♫ ♬ Capítulo 73 por Mel Kiryu


Capítulo 73

      Ajeitou o colete risca de giz por cima da camisa social branca de manga longa, depois que se olhou distraidamente no espelho sobre a pia, notou que esquecera de abotoar um dos punhos da camisa.
    Luciel ia saindo do discreto banheiro de funcionários que se localizava num cantinho menos iluminado, tratando de encaixar o botão na casa do punho de sua blusa, quando deu literalmente de cara (e corpo) com Valery.
    Quando levantou o olhar, se deu conta que seus corpos estavam demasiado próximos, de modo que podia ver os seios dela subindo e descendo devido a respiração, delineados no decote.

__Garota, está na porta do banheiro errado.
__A culpa é sua.__ Ela sussurrou a fita-lo dentro daquele escurinho.__ Imprensa-lo na saída do banheiro parece que é o único modo de ter a sua atenção.
__Val... Eu estou trabalhando, não é como na época em que eu era um cliente em uma das mesas.
__Francamente, Luciel...__ Ela continuou insinuante, alisando a gola do colete.__Você sabe ser muito mais safado do que isso... Me magoua que você tente ignorar minha intenção de flerte.
    O corpo dela se precipitava sobre o seu e podia sentir o calor que emana da pele, os dedos dela que antes alisavam a gola, agora se espalmavam em seu peito e Luciel podia ver as unhas cobertas de esmalte escuro... Devia ser vermelho, mas naquela pequena penumbra, não conseguia discernir.
__Você quer se vingar de mim... É isso?__ Valery insistiu, sempre a sussurrar.
__Por causa daquele dia? Não seja boba, garota... Você tinha o direito de dizer não para mim.
__Então... Também não tenho direito a mudar de ideia? A ter uma segunda chance?
    Ela estava olhando pedinte em seus olhos, os lábios macios úmidos e entre abertos e pela expressão em sua face, seus lábios não eram a única parte úmida de seu corpo.
    Se fosse antes, Luciel não teria qualquer hesitação.
    A puxaria para dentro do banheiro, subiria aquele vestido, adoraria ter um sexo rápido com ela dentro do espaço mínimo que era o lavabo para funcionários do bar.
    E a cena até passou por sua cabeça, sentiu uma centelha disfarçável de excitação dentro de sua calça e até que ficou satisfeito ao perceber que as garotas ainda mexiam com seu desejo sexual.
    Só que não podia, não devia... Não tinha como.
    Antes que a boca dela cobrisse a sua, segurou Val com firmeza pelos ombros delicados e macios que o faziam lembrar de Shiho.
     Ex-amante de Jiang e um pouco sua também.
__Sem essa, Val... Eu estou namorando sério, garota.
__Quem é ela? Eu conheço?__ Também havia firmeza em seu falar, o corpo dela demonstrava que não tinha nenhuma intenção de desistir.
    Se confessasse que não era ela e sim "ele", sabia que provavelmente Valery ficaria em choque, talvez furiosa e assim o deixaria em paz depois de tudo.
     E no entanto...
__Seja ela quem for...__Val aproveitou a deixa do silêncio hesitante de Luciel.__ Não tem como ela descobrir, tem? Apenas uma transa... Que custa, hum?
     Estava disposto a dar um pequeno empurrão nela e voltar para trás do balcão que era o seu lugar, Luciel estava nervoso e algo excitado.
        Mas, se o fizesse estaria destratando uma cliente do Feitiço da Lua.
    O que acabou por desarmar aquela situação ardente, foi Val sentir alguém cutucar com força desmedida o seu ombro.
   Os dois olhares, de Luciel e Valery, encontram Jiang sério e contido ao extremo logo atrás deles.
   Quando ela se virou ligeiramente, encarando enfezada quem cutucava seu ombro, perdeu a convicção porque não imaginava que pudesse ser justo o amigo de Luciel.
     Se fosse qualquer outro, não vacilaria em mandar a pessoa à merda.
__Com licença! Será que eu posso ter uma palavrinha com o senhor Bar Man?
__Jiang?... Faz tempo que não o vejo por aqui...__ Ela comentou, não necessariamente envergonhada, apenas um pouco sem jeito, decepcionada por não conseguir o que queria.
__Some daqui, garota!__ Jiang bradou, puxando Valery pelo braço.
__Ei, seu estúpido! O que pensa que está fazendo?
__Eu te pedi licença, lembra? Não suporto mulher sonsa.
    A voz de Jiang soou frígida e havia um linear desprezo em seu gestual.
   Valery o encarou como se pudesse fuzila-lo e deu um puxão em seu braço a se afastar.
   E no que a garota se afastou, os olhares de Luciel e Jiang tornaram a se chocar.
    O sangue de Jiang fervia de tal modo, que agiu por impulso, agarrou Luciel e se enfiou com ele dentro daquele banheiro.
    Virando depressa a chave presa à fechadura, trancando a maldita porta!
__Pensei que o seu trabalho fosse fazer e servir drinks! Que foi esse showzinho ordinário que eu acabei de assistir, Lu?
    Luciel que estava mudo até então, nunca tinha visto Jiang tão furioso e insanamente enciumado.
__Foi a Val que me cercou na saída do banheiro... Se viu mesmo o que aconteceu, deve ter percebido que eu não fiz nada com ela, Jiang.__ Luciel falou em bom tom, evitando gritar.
__Conta outra, pô... Ela estava se esfregando em você!
__Eu disse a ela que estava namorando sério, você deve ter ouvido.
     Luciel estava desnorteado, seus sentimentos eram uma desordem total.
   Já Jiang, começava a se dar conta do escarcéu que havia em sua voz, em seus gestos, no ciúme revolto dentro de si.
__Eu não ia fazer nada com ela, Jiang.__ Luciel reiterou, duvidoso se podia toca-lo depois do rompante.__ Eu queria... Era fazer com você, cara.
__Foi por isso que foi seco comigo no telefone?
__Como assim?...
__Eu vim de supetão... Porque a nossa última conversa ao telefone terminou esquisita, Lu.
__Eu estava cansado, só isso...__ Luciel redarguiu um tanto evasivo e perdido.__ Não acredito que veio por um motivo tão bobo.
     E de súbito, Luciel se revelou algo mal-humorado, ia destrancando a porta para sair e Jiang atrelou depressa sua mão a dele, como se um cadeado se fechasse.
__Espera, Lu...
__Droga, Jiang... Tenho que trabalhar.
__Você está zangado comigo, né?
__Fiquei foi com medo dessa tua crise de ciúmes... Mas, acho que isso só prova que você gosta muito de mim.
__Então... Antes de ir, me dê só um beijo de boa noite.
    "Ah, isso é bem fácil..."__ Luciel riu apenas por dentro.
    Ainda com suas mãos tão necessariamente atreladas, Luciel chegou um pouco mais perto e acariciou o queixo de Jiang com seu dedo bem devagarinho. Vislumbrando-lhe os lábios, antes do beijo.
    Mas, o beijo... Este não se iniciou devagar.
    Havia muita vontade em suas bocas trocando carícias, ambos fecharam os olhos e suas línguas se envolveram, brincando com picardia sensual.
    Luciel pressionou Jiang contra a parede estreita na ânsia de sentir o corpo dele deliciosamente encaixado ao seu...
   

7 comentários:

  1. Uma crise de ciumes? *-*
    Humm e isso dara so em beijo?
    Nao sei nao...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Jiang revelou um lado bem ciumento depois que começou a namorar o Luciel!
      Sabe que eu não lembro se isso vai ser só beijo?rsrs... Acho que o Lalo atrapalha os dois.

      Excluir
    2. Um ciumento fofo rsrsrs
      Serio? Bom ta dentro da hora de trabalho do Luciel

      Excluir
    3. Ih, penso que os ciúmes do Jiang me dão um pouco de medo. :P
      Não tenho certeza, mas acho que os dois mão chegam a ir muito longe nessa situação.
      Olha, já já te chamo porque peguei no capítulo 63.

      Excluir
    4. Bem é preciso ter paciencia para lidar con um namorado ciumento
      tambem nao escolheram a melhor hora o que é uma pena
      Ok :)
      Amanhã de certo nao posso ajudar ou escrever porque vou à feira de sao martinho e ainda queria passar num super mercado que tem os brinquedos a metade do preco (mas essa parte ainda nao convenci ninguem a ir comigo )

      Excluir
  2. Eita, que Jiang ciumento tá me deixando tensa. Que crise foi essa? Kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vish, menina! Olha que nem o Jiang sabia que é tão ciumento assim ^^"
      Mas, Luciel bem gosta.

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...