11.2.18

Hoshi wa shitte iru Capítulo 6 por Rima-san & Mel Kiryu


Capitulo 6
O que é preciso tem de ser!

        Meu dia tinha se tornado num vácuo.
        As imagens daquele sonho não me saiam da cabeça, Lang me beijando, dizendo que me amava, eu devia era estar carente, era como Ryouji dizia eu precisava de sair, conhecer meninas, mas isso de facto não me estava interessando, eu queria ver Lang.
_Katsuo! Se tens algo te incomodando apenas diz!_ Eu estremeci com as palavras de meu pai._ Talvez um pedido de desculpas a Sakura-san seria bom.
_Eu irei fazer isso._ Fiz uma reverencia e Yoshiaki riu-se.
_Do que te ris?_ Meu pai detestava brincadeira.
_Não me estou a rir otou-san, só acho que Katsuo foi um fraco em não aceitar se casar com  Sakura-san._ Eu fuzilei meu irmão, de facto o que ele me queria era provocar.

_Isso ainda resolveremos… Agora quero ver Katsuo focado nos treinos e não com a cabeça no ar! Participarás no campeonato regional de Kendo no próximo mês!_ Eu fiquei perplexo segurando a minha shinai.
_E eu, otou-san?_ Yoshiaki estava fulo, meu pai explicou que ele não entraria, só num próximo, mas eu se ganhasse podia obter o 8º Dan, eu queria isso, mas não me sentia preparado para tal.
         Depois do treino acendi incenso e me deixei estar a meditar, no silencio ouvi passos, abri um olho e espiei, para minha surpresa era Ryouji, ele não costuma aparecer tão cedo no Dojo.
_Katsuo… que cara é essa?_ Ele me perguntou sentando-se ao meu lado._ Não tens aulas com as crianças hoje?
_Tenho mais logo, pedi a Gina para lhe preparar uma boa refeição._ Bem eu tinha algo para me alegrar, as crianças.
_Elas vão ficar felizes pela certa! Elas adoram o gentil Katsuo senpai!_ Ryouji me abraçou e eu caiu no chão, não era grande coisa, tinha obtido a autorização do meu pai para dar aulas ás crianças da região, uma turma de cinco alunos, que muitas vezes não tinham que comer, eu assumia as despesas deles, relativas os materiais como sabendo as fracas condições de vida deles oferecia-lhes sempre algo que comer, vê-los felizes era o melhor que eu podia receber.
_ Tirando as criancinhas…. Não tens nada para me contar?_ De novo ele se sentou esperando que eu dissesse alguma coisa.
_Ah… que  meu pai me inscreveu no torneio regional de Kendo sem eu saber?_ Ryouji se riu.
_Isso era previsível… Eu queria saber se não tiveste visitas hoje?_ Ele sabia que era raro eu receber visitas, do jeito que Ryouji falava até parecia que estava a tramar alguma coisa.
_Eu não….
_É que hoje foram dois rapazes á biblioteca e na conversa com um deles descobri que ele era praticante de Kendo, quando eu falei que treinava aqui o outro me perguntou se eu te conhecia… Ele pareceu ficar admirado por tu seres um praticante de Kendo… E bem eu disse para te virem fazer uma visita, não vieram?_ Eu estava ensopapado, quem eram essas rapazes? Lang? Não podia ser…..
_Como era esse rapaz que perguntou por mim?_ Eu segurei no braço de Ryouji, que parecia se divertir com a situação.
_Era alto, cabelos loiros…. Olhos azuis, muito bonitinho…_ Deixei de fazer força em seu braço, então era mesmo Lang…. Mas se era ele, porque não me tinha vindo fazer uma visita como Ryouji lhe tinha sugerido? Talvez não fosse assim tão interessante para ele.
           Me sentia um pouco desiludido e ao mesmo tempo tentava compreender as razões de Lang, eu era apenas um estranho para ele, Ryouji sempre me respeitava e não me perguntou de onde eu o conhecia, treinei um pouco com ele antes de se ir embora.
       Não demorou muito para os meus poucos alunos de meio palmo chegarem, a aula com eles era sempre divertida, não levávamos o Kendo tão a sério como os adultos, no fundo eu queria que eles vissem o Kendo como algo divertido, ajudaram na limpeza do Dojo e Gina lhes ofereceu o jantar que eu mandara preparar.
          Para mim também estava na hora de jantar, minha família cumpria sempre o mesmo horário para as refeições e todos tinham que estar á mesa, comi em silencio e me retirei logo depois de saciar a minha pouca fome.
Já no meu quarto Chiaru apareceu, aquela menina devia ter percebido algo.
_Saquê? Mas é alguma ocasião especial?_ Eu me ri e ela serviu um copo.
_Não é preciso ser uma ocasião especial ou é? Eu só quero ver o meu ni-san alegre…_ Eu bebi do copinho, aquilo ardia pela minha garganta.
_Mas eu te pareço triste?_ Chiaru me fitou enchendo de novo o copo.
_Parece que tem algo que te faz pensar demais._ Ela tinha razão, só que ela era nova demais para eu lhe explicar.
_Tem tanta coisa… vida de adulto não é fácil…_ Suspirei bebendo tudo de uma vez._ Oi eu não posso beber assim tanto!
_É só mais um copo e ouves o que te tenho a dizer._ Com aquela expressão Chiaru parecia mais velha duque realmente era._ Se tem algo que te está destabilizando apenas tens resolver isso, apenas tens que fazer o que é preciso fazer!_ Ela tinha razão, mas o que eu queria fazer? O que eu queria… era  falar com Lang.
_Tens razão…_ Dei um ultimo golinho e me levantei._ Eu vou sair agora Chiaru… não digas ao pai sim?_ Tudo o que eu precisava era de ter mais problemas.
_Mas…. Katsuo esta chovendo! Onde vais com essa chuva?_ Eu lhe sorri colocando o capuz do casaco pela cabeça.
_Resolver o que é preciso resolver…_ Sai sorrateiramente, a chuva parecia não dar tréguas e mesmo sendo fria, não me conseguia arrefecer, as veias do meu corpo fervilhavam, talvez efeito do álcool, ou porque estava ansioso por encontrar Lang.

Um comentário:

  1. Ah, ainda bem que Katsuo não se deixou desiludir. Eu já tô shippando muito esse casal!!

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...