11.2.18

O Segundo Anjo - Crônicas de Antuerpéria Parte 4 Chapter 10 por Mel Kiryu


Parte 4 Chapter 10 
Um encontro no passado entre o anjo e o menino triste

          Shou não sabia exatamente onde estava, embora aquele lugar não lhe fosse estranho.
      Caminhava  dentro do que parecia ser uma mata, afastava os galhos e folhagens que estavam em seu caminho procurando por uma saída, uma estrada, qualquer via que o tirasse dali.
     Em seu íntimo, sentia uma angústia estranha por estar preso em meio a vegetação fechada.
     Depois de passar por alguns eucaliptos, seus troncos robustos feito as laterais de um portão majestoso, chegou numa parte aberta onde havia unicamente uma cabana.

     Era bem rústica, mas em boas condições. Havia lenha cortada, as janelas estavam abertas.
     A brisa soprava fresca, úmida. Podia sentir que a chuva viria com o passar das horas.
     Olhando fixo para a cabana, também reconheceu a paisagem.
     Tinha certeza, já havia dormido nessa cabana.
     Todavia, quando estivera dentro dela, encontrava-se abandonada e em ruína.
      O que livrou Shou de seu estupor, foi uma flecha passar quase de raspão em seu rosto, acertando com ímpeto o tronco de uma árvore.
     Não se assustou com a ideia de ter seu corpo perfurado, mas olhou curioso na direção em que a flecha foi disparada.
     Havia um menino apontando outra flecha em sua direção.
    Não era um menino qualquer, que se pudesse substimar.
    Ele sabia usar o arco, mostrava destreza impetuosa. Tendo os cabelos vermelhos, a pele demasiado clara e Shou não teve dúvidas que estava de fronte a um pequeno e destemido Contrário.
__Quem é você?__ O garoto inqueriu sem medo na voz.__ Diga agora mesmo o seu nome!
    Somente nesse instante Shou olhou para si mesmo, não estava com suas asas à mostra e seu cabelo estava trançado caindo por um de seus ombros. Trajava o mesmo tipo de vestes que Saga havia lhe arrumado quando fora parar na Cidadela de Holden.
__Sou Shou... Você sabe me dizer que lugar é este?
    O garoto tinha no máximo doze anos, mirou-se de soslaio, sem abaixar o arco que suas mãos tratavam de retesar.
__Está perdido, Shou?
__Estou sozinho...__ Shou replicou depois de pensar melhor, olhando o entorno da cabana.__ Esse lugar não chega a ser estranho para mim... Eu conheço essa cabana, mas está diferente.
    O rapaz à sua frente se distraía facilmente e logo o menino percebeu que ele não era necessariamente uma ameaça, assemelhava-se mais a uma presa fácil. Por isso, o garoto baixou o arco e ainda segurando a flecha em uma das mãos se aproximou.
__Conhece? É a cabana do meu pai... Ele conhece você?
    Quando Shou tirou os olhos da cabana, se deu conta que o menino estava somente a dois passos de distância e ficou algo paralisado ao se deparar com os olhos verdes encrustados no rosto de traços pueris.
    Não sabia realmente o que pensar, seus olhos turvaram-se por instantes e Shou se agachou perto do garoto, ambos miravam-se com intensa curiosidade.
__Então, você mora nessa cabana?__ Shou perguntou e não escondeu o quanto ficou surpreso quando o garoto passou o indicador por baixo de um de seus olhos marejado pelo vestígio de lágrimas.
__Se você está triste e perdido, eu te protejo.__ O garoto disse num tom muito sério.__ Posso pedir para o mano Bertrand, digo para ele que vou cuidar de você.
      "Mano Bertrand?..."__ Shou pensou aturdido, o único Bertrand que conhecia era o que crescera com Jang, o pai adotivo de Sae e Kim, as crianças Contrárias.
     Mas, como poderia ser? Tinha voltado ao passado? A criança que tocava cuidadosa seu rosto, que o fitava sem medo seria Jang Hae?
__Você... É um menino muito bom.__ Shou disse baixinho, afagando-lhe o cabelo.
    No entanto, ao ouvir a afirmação, o menino tornou-se cabisbaixo e quase que seus dedos soltaram o arco e a flecha no chão.
__Eu não sou bom... Meu pai não me quer por perto e não posso voltar para minha aldeia. Ninguém me quer por perto.
__Como não?...__ Shou ergueu a face do menino e os dois tornaram a se olhar.__ Você é um menino bom e corajoso, se eu pudesse ia querer que sempre estivesse ao meu lado.
__Meu pai diz que sou amaldiçoado... Isso não te dá medo?
__Os adultos nem sempre sabem o que dizem e às vezes custam a perceber o quanto estão errados em seus julgamentos... Sei que Bertrand pensa diferente, ele sabe o quanto você é precioso.
__Shou... Você é amigo de Bertrand?
    "Não, mas eu amo tanto você..."__ Não podia dizê-lo, o que aquele menino entenderia? Mas, era o que estava em seu coração, em cada batida. Por isso, Shou sentiu um aperto na garganta e somente abraçou o garoto.
     O menino ruivo ficou sem ação no primeiro momento, sentiu o abraço e interpretou o gesto como se fosse uma fórmula difícil de entender. Devagar pôs-se a soltar o arco e a flecha no chão de terra e seus braços que antes hesitavam, entregaram-se ao gesto iniciado por Shou.
         Ele nunca tinha abraçado alguém com tanta força, não se lembrava da última vez que tinha recostado a cabeça contra o ombro de alguém. Tão pouco se recordava quando foi que alguém o envolvera com tanto desvelo, apertando seu corpo como se fosse extremente custoso deixa-lo ir.
        Por que alguém iria querer abraça-lo? Todos se afastavam, desde sempre.
        Até mesmo seu pai.
        Mas, não alguém como Shou.
       Um rapaz moço, que nunca tinha visto naquelas bandas, tão aparentemente frágil e distraído.
       De olhar sereno e um longo cabelo azul delicadamente trançado...

                                                               ********** 
              Lucifer não podia tocar o anjo que antes protegia uma das virtudes.
             Ainda que expatriado, Shou não tinha se voltado para o mau.
             Não tinha aceitado unir-se a Saejin.
             Por isso, diante da porta aberta para o inferno, o corpo de Shou se convertera numa estátua. Sua essência petrificada repudiava profundamente o abismo de Lucifer.
     Não que Shou soubesse que isso fosse acontecer, tão pouco imaginava encontrar Lucifer em Finis Tempore. Seu corpo, sua essência de anjo tinha agido contra sua próprio vontade ao petrificar a carne que encerrava sua alma imortal.
      Tinha ativado uma defesa, um poder que nem sabia que tinha.
      E dentro do espaço de tempo que ficara feito estátua, Shou encontrara Jang.
      Um Jang inocente e pequeno, sozinho e tristonho.
      Que apesar disso tudo era igualmente corajoso, intrépido e gentil.
      Vira a mata onde estivera não fazia tanto tempo, a cabana onde conhecera Jang antes de tornar-se abandonada e puída.
       Quando finalmente a camada fria de pedra abandonou seu ser e Lucifer já não estava por perto, voltou a si caindo de joelhos no meio daquele templo em ruínas.
       Abraçando a si mesmo, com tamanha força, pensando que Jang ainda estava entre seu braços, aconchegado contra seu corpo.
        O quão triste se sentiu no segundo que caiu em si e todas as sensações lhe davam a impressão que tudo não passava de um sonho febril.


14 comentários:

  1. EU TO CHOROSA COM ESSE SONHO. QUERO ABRAÇA-LO TAMBEM!! TO COM MUITA DÓ DO MEU JANG.
    eu shippo tanto esses dois *-* é maior que eu <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hum... Só que isso não foi um sonho. ^^"
      (O do Jang no outro capítulo sim)
      Também shippo, para a autora que devia ser imparcial, é uma desgraça. :/

      Excluir
    2. Pera, ele voltou ao passado mesmo? :O
      Socorro, agora que eu entendi ahduahus
      Vem para o lado JanShou da força, Mel <3
      Eu te entendo ahsuahs Vivo esse dilema com William e Philippe

      Excluir
    3. Voltou sim... Mas, o Shou ainda não se deu conta disso.
      Vish, vou ter um Etzel bravo atrás de mim me jogando uma maldição. =.="

      Excluir
    4. Ah, sim, entendi (cuidado com a burra kk). Os dois têm uma sim tão linda ^_^ Jang sonhando com Shou (mesmo que seja um 'pesadelo'), o outro voltando ao passado para acalenta-lo.. aí que lindo <3

      Ah, eu sinto muito por Etzel. Ele é arteiro, e as suas ninfas?! >:) Aí, eu vou falar a verdade, não consigo achar essa sintonia como JanShou ahusha

      Não se preocupe que Jang te protege hahah

      Excluir
    5. Não é como se o Etzel e o shou não se gostassem. Acho que é mais uma questão de quem realmente precisa do shou.
      Mas você tem que levar em conta que há mais sintonia entre o jang e o shou porque os dois são anjos.

      Excluir
    6. Bem, isso é vdd :p recordo que Shou se pega nessa dúvida dos seus sentimentos em relação aos dois, mas eu caio mais para o lado do Jang, pq eu amo tanto esse personagem, me apaguei muito fácil a ele. E eu sou rancorosa, ainda lembro das ninfas ahhsua (como Mel bem pode ver, eu sou muito parcial às vezes ahsuahs)

      Ah, pois, aí que está, isso deixa ainda mais bonito.

      Excluir
    7. Sim, ele se sente dividido e a princípio não quer ficar sem os dois.
      Mas, você não esquece esse lance das ninfas, hein? Menina! E o sacrifício que ele fez ao perdeu o olho para tentar encontrar o Shou, Golden?

      O fato dos dois serem anjos? Bem, realmente o Etzel se sente em desvantagem sobre isso.

      Excluir
    8. KKKKKK Eu te disse que sou parcial. E se tem uma coisa que eu não suporto é traição (mesmo que não seja comigo... mas se mexem com alguém que gosto muito.. sai de baixo rs)! Nem com o maior dos sacrifícios eu perdoaria ahushau

      E eu acho que Jang e Shou muito além da questão dos dois serem anjos, como eles se conheceram, cuidaram um do outro e foram se descobrindo aos poucos foi muito bonito e cativante. Perscrutar o coração de ferro e fogo, mas frágil de Jang é muito interessante... e eu acho que Shou evoluiu muito com ele também.

      Excluir
    9. Vish, não tem jeito, a Golden quer é jogar o Etzel na fogueira.
      (Parei de argumentar, ou eu vou acabar como ele :/)
      Não, 'pera... Não consigo, cacete... VocÊ não acha que o Shou não aprendeu nem um pouquinho quando estava na aldeia de Hanja com o Etzel?

      Sob esse ponto de vista da evolução do Jang e do Shou... Tá, concordo. Um aprendeu muito com o outro.

      Excluir
    10. kkkkkk Não é pra tanto ahushua apenas que ele deixe o Shou para Jang (tá dificil rs, melhor parar também!)

      Claro, sim! Ele também aprendeu bastante com Etzel, de todas estas experiencias a com Etzel, aprender sobre o amor, sentimentos humanos e tal, foi uma das mais importantes pra Shou, eu acho... E pra Etzel também não foi diferente.

      Aee o/

      Excluir
    11. Mel, não vou poder ler os outros capítulos agora, pq tô escrevendo, mas amanhã eu coloco tudo em dia ^^

      Excluir
    12. Tranquilo, também estou escrevendo. Leia quando quiser. Postei bastante hoje para descontar o atraso.
      Mas,prometo que vou pensar com carinho e ponderar sobre Etzel, Shou e Jang. ^^" (Baseando no que conversamos hoje)

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...